13.02.2016

COMISSÃO COMEMORATIVA DO DIA DA VILA DE CANHA

VILA DE CANHA

10.02.1172

10.02.1516

Canha assinalou 844 anos de história

 

No passado dia 13 de fevereiro, a Vila de Canha celebrou o 844.º aniversário do seu primeiro Foral de 1172, do qual só há referências no seu segundo foral de 1235, de D. Paio Peres Correia. Este ano Canha celebra, igualmente, os 500 anos da outorga do Foral Manuelino de 10 de Fevereiro de 1516. A cerimónia solene teve lugar no salão da Santa Casa da Misericórdia de Canha e foi organizada pela Comissão Comemorativa do Dia da Vila de Canha, com o apoio da Junta de Freguesia de Canha e de outras entidades da freguesia.

 

Caixa de texto: Na cerimónia, o presidente da Câmara Municipal, Nuno Canta, exaltou a freguesia descrevendo-a como uma “terra onde se deu um encontro original de culturas e de gentes”. “Canha é um lugar de cruzamento de espaços e de tempos do sul e do norte”, disse o presidente, sublinhando que a identidade da mesma “construiu-se ao longo de mais de oito séculos, de forma singular, na cultura das suas gentes e assume-se hoje como o seu melhor património para o futuro”.
O autarca garantiu que a cultura da Vila de Canha “tem que continuar a ser valorizada e vamos fazê-lo durante este ano, publicando novamente o foral manuelino de Canha e também o foral 
Este ano, a personalidade distinguida foi António David Carrasco, de 82 anos, presidente da junta de Canha entre 1983 e 1985. O presidente da Comissão Comemorativa da Vila de Canha, Vasco Maia, recordou que a escolha da personalidade recaí em “exemplos de mulheres e homens 
Na cerimónia foram, ainda, distinguidas as seguintes entidades: Câmara Municipal do Montijo, Junta de Freguesia de Canha, Escola Profissional do Montijo, GNR de Canha, Bombeiros Voluntários de Canha, Santa Casa da Misericórdia de Canha, Casa do Povo de Canha e Sociedade Filarmónica1.º de Dezembro.que, ao longo dos anos, têm vindo a intervir em várias causas de carácter social, recreativo, desportivo e político. Pessoas que são e foram um verdadeiro exemplo do que é o associativismo e a representação da comunidade e que em determinada altura da sua vida deram um passo em prol da comunidade de forma altruísta”.
A animação esteve a cargo da Orquestra Filarmónica da Casa do Povo de Canha, do Grupo de Sevilhanas da Santa Casa da Misericórdia de Canha, do Coro Polifónico da Sociedade Filarmónica 1.º de Dezembro e da banda Prece Mintiera

 

 

 

 

 

Na cerimónia, o presidente da Câmara Municipal, Nuno Canta, exaltou a freguesia descrevendo-a como uma terra onde se deu um encontro original de culturas e de gentes”. “Canha é um lugar de cruzamento de espaços e de tempos do sul e do norte”, disse o presidente, sublinhando que a identidade da mesma “construiu-se ao longo de mais de oito séculos, de forma singular, na cultura das suas gentes e assume-se hoje como o seu melhor património para o futuro”.

O autarca garantiu que a cultura da Vila de Canha “tem que continuar a ser valorizada e vamos fazê-lo durante este ano, publicando novamente o foral manuelino de Canha e também o foral

Este ano, a personalidade distinguida foi António David Carrasco, de 82 anos, presidente da junta de Canha entre 1983 e 1985. O presidente da Comissão Comemorativa da Vila de Canha, Vasco Maia, recordou que a escolha da personalidade recaí em “exemplos de mulheres e homens

Na cerimónia foram, ainda, distinguidas as seguintes entidades: Câmara Municipal do Montijo, Junta de Freguesia de Canha, Escola Profissional do Montijo, GNR de Canha, Bombeiros Voluntários de Canha, Santa Casa da Misericórdia de Canha, Casa do Povo de Canha e Sociedade Filarmónica1.º de Dezembro.que, ao longo dos anos, têm vindo a intervir em várias causas de carácter social, recreativo, desportivo e político. Pessoas que são e foram um verdadeiro exemplo do que é o associativismo e a representação da comunidade e que em determinada altura da sua vida deram um passo em prol da comunidade de forma altruísta”.
A animação esteve a cargo da Orquestra Filarmónica da Casa do Povo de Canha, do Grupo de Sevilhanas da Santa Casa da Misericórdia de Canha, do Coro Polifónico da Sociedade Filarmónica 1.º de Dezembro e da banda Prece Mintira.

 

 


Dsc 0511 1 750 2500